Punir e castigar putas. Cap.3: Trela, ferrete em brasas, soldador, pesos, clitstretching, depilação, peitos


Trela e anéis de condução: Uma humilhação é se a puta é atrelada. A trela é fixa num colar ou em um anel nos mamilos, na buceta ou no grelinho. Serve também para guiar a puta e fazê-la dócil e mansa.
Os anéis servem para puder conectar e conduzir a puta. Além disso ela se sente tratada como gado. Se o próprio dono ou amigos colocam os anéis, devem esterilizar uma agulha grossa ou outro instrumento pontiagudo antes de furar os mamilos ou a buceta. Nos mamilos a furação errada pode causar problemas se a puta um dia amamenta. Furar as partes mais sensíveis de um puta não é só uma humilhação grande, mas também um processo muito doloroso que atribui para escravizar e submeter a menina cada vez mais.



















Para aneis maiores é recomendável furar a puta com uma sovela. Cuidado, é extremamente doloroso, por isso deveria amordaçar a menina bem, preferidamente com uma mordaça-pênis ou outra mordaça que abafa o grito logo na garganta da puta.
Não fure os mamilos sem saber antes onde se encontram os canais de leite.


Putas com trelas mostram a sua submissão e boa educação













.
Marcar a puta com ferrete em brasas: O ferro quente para gravar gado servia sempre também para marcar escravos como propriedade. Para putas muitos preferem tatuagens, como, por exemplo, as máfias italiana e albanesa. O dono deve escolher bem o lugar, porque se ele usa lugares bem visíveis, como a barriga, danifica a beleza e com isso o valor da mercadoria. Também tem países, onde a polícia repara em tais sinais e entrevista as putas a respeito dos cafetões e torturadores e atrapalha os negócios. 
A gravação é, porém, um momento muito conveniente para a dominação total da puta. Muitos cafetões, antes de tudo os das máfias, marcam as suas prostitutas como propriedade. Para submeter a alma de uma menina serve melhor o ferro em brasas, que se usa para gado, e antigamente também no Brasil para gravar os escravos. O dono deve esquentar o ferrete em uma chama até ele fica vermelho. O dono deve usar um alicate e luvas para segurar o ferro, pois se trata de temperaturas por volta de 700ºC. A menina deve ser amarrada ou segurada por outras putas ou amigos e colegas do cafetão. A bunda ou a buceta ou outra parte a gravar devem ser bem expostas. O dono esquenta o ferro com cuidado, aproxima-a diante da vista da vítima bem lentamente à parte a gravar, e quando ele fica a dois centímetros da pele ele espera ainda uns dez segundos. Depois ele aperta o ferrete com força contra a pele da puta. Cuidado, porque mesmo segurada a piranha é capaz de fazer guinadas e outros movimentos surpreendentes e gritar como um boi, e o gravador deve reagir e seguir a eles como um dançarino. Mesmo assim ele deve contar o tempo para gravar, para serem exatamente cinco segundos. Parece pouco, mas na mente da puta agoniada demora muito, como se fossem dois ou três minutos. A seguir ele solta o ferrete, larga-o, solta a put e estupra sua futura prostituta e escrava com força. Transa com ela muito e enfia um ou dois dedos também no cuzinho da mercadoria. 
Depois de uns dez minutos ela vai ficar mais calma, só gemendo e chorando como um bebê, e o cafetão deve fechar a boca dela com a boca dele e tomar posse com a língua, sem sair da buceta e do cuzinho. Se isso for impossível por causa de tamanhos bem diferentes dos dois corpos, uma outra puta pode fazê-lo. Ela pode também massagear os peitos da vítima, e ela ou uma outra ajudante podem cochichar palavras doces no ouvido dela como: 
“Muito bem, menina, agora você é uma prostituta verdadeira, sempre obediente e submissa. Vc vai servir a muitos com seu belo corpo. Vc é linda, uma cadelinha gostosa, com buracos deliciosos, feitos para se prostituir e servir ao seu dono...” etc.
O macho deve ficar em cima da puta até ela se tranquilizar totalmente. Ela se rende, dessa maneira completamente, sente-se sempre mais unida ao dono, começa a se agarrar ao macho até ela se sente somente uma parte ou propriedade dela, uma mera escrava e mercadoria.
Muitas vezes esses sentimentos bons se apagam no coração da puta depois de alguns dias ou semanas, e o dono pode repetir a gravação. Três sessões bastam normalmente para submeter uma garota definitivamente. (Se o dono tem a impressão, que o efeito é muito fraco em sua menina, certamente não acertou a temperatura certa do ferrete. Ele começa a virar vermelho escuro a partir de 500ºC, mas chega a um vermelho forte entre 700 e 800ºC. Também é possível que não aguardou os cinco segundos, porque o alvoroço costuma ser muito grande no auge da gravação, e assim os cinco segundos parecem mais longos.)





Gravar a puta com soldador ou agulhas ou pregos em brasas: Em princípio valem as regras do texto anterior sobre gravação com ferrete. Com agulhas e pregos finos ou soldador fino de soldar coisas eletrônicas é possível gravar a puta dentro de lugares escondidos como entre os lábios da buceta, na língua, atrás das orelhas, em baixo dos peitos e axilas etc.  O dono deve saber, que gravações em lugares visíveis ficam para sempre. O afastamento deles é mais difícil do que de tatuagens, quase impossível. 
Na dosagem certa (veja artigo anterior) serve para escravizar a alma da puta, se o dono aproveita a moleza da puta logo depois da gravação para estuprá-la com força. Mas já que cada soldador, prego ou agulha é diferente, precisa de certa experiência para observar as reações do corpo e estuprá-la no momento certo.
Em desenho se vê às vezes como alguém queima o cuzinho de uma menina. Isso, porém, causa queimaduras graves e ela pode ficar impossibilitada para fazer cocô e morre uma morte cruel.



Pesos nos mamilos, língua, lábios da buceta e no grelinho: Castigo tradicional. As dores aumentam, quanto mais tempo os pesos penduram. Os pesos são fixos com grampos e pregadores, também pregadores de crocodilo, ou através de anéis ou piercings ou com agulhas. Deve ter cuidado com exageros de pesos, sobretudo nos peitos, já que os clientes preferem nas putas peitos e mamilos empinados.




  
  








Clitstretching: esticação do grelinho (clitóris) de uma puta ou outra menina

Método educativo que aproveita o ponto mais fraco da mulher para convencê-la de virar obediente, submissa, meiga, conduzível, dócil e boa, sempre visando o próprio bem da puta.








Existem meninas que têm um caráter tão birrento, que o dono ou cafetão têm que investir semanas de torturas e educação pesadas. Muitos desistem e soltam as meninas imprestáveis, mas quem realmente ama as putas e a sua profissão, não deve desistir, mas continuar com a educação pesada até quebrantar a birra. Imaginem quanta dedicação a menina em cima precisava do lado de seus responsáveis. As marcas e ferramentas testemunham que o responsável não desistiu fácil.






Quem quer ser uma puta boa, tem que começar cedo. 
  






Esticar o grelinho de uma menina é um castigo sutil e inteligente, já que causa muitas dores, humilha, faz ela mais puta, deixa-a sentir se suja e inferior e insufla muito medo e horror, mas não estraga a mercadoria (a não ser em pesos muito altos que pode causar que a carne racha). 
O stretching pode ser feito 
-pela mão, 
-com prendedores de vários tipos ligados com fios ou pesos, 
-com um nó barbante ao redor do clitóris, fazendo um nó, e nele -se fixa um peso ou puxa, 
-por um alicate
-por um piercing
-por um anel enfiado no clit
-por um barbante passando um furinho no clit
-por uma agulha ou alfinete furado no clit
-por várias agulhas ou alfinetes enfiados no clit
-ligando o grelo com a língua, os pés ou os peitos da puta
-ligando os grelos de duas putas
-ligando o grelo com a perninha de um ratinho
-por uma proveta quente, assim que se forma uma vácuo
-por uma bomba, que suga o clitóris
-por uma aspirador de tapetes ou do carro, que suga o grelinho
-com os dentes
-fixar o clitóris com um prego em uma árvore, estaca de madeira ou umbral da porta

(Essa última variação pode ser feita assim, que a puta fica fortemente nas pontas dos pés, e o cafetão puxa o grelo para cima e prega-o na madeira. Assim a cadela tem que ficar nas pontas dos pés, senão o grelo será esticado à força. Desvantagem ou risco: Se a puta desmaiar, rasga o grelo e o cafetão fica com o prejuízo.)


Um anél no grelinho entrega a puta completamente na mão de seu dono



Depilação forçada
A depilação de uma puta peluda é mais dolorosa se tiram pelo por pelo com um alicate ou pinça. É um trabalho demorado, mas às vezes tem clientes, que se oferecem para executar a tarefa. 
Se um fazendeiro antigamente queria depilar uma escrava desse jeito sozinho, precisava de duas horas ou mais. Negras têm mais ou menos 3 mil pelos púberes, e se trabalha concentrado o homem precisa de 3 segundos por pelo; são 9 mil segundos, ou duas horas e meia. Coitado do fazendeiro. Ficava melhor, se tivesse filhos adolescentes que já se divertiriam em depilar uma negra.
Negras têm pelos abundantes e fortes, e o homem tem que ter um pinça bom. Ao outro lado dói também mais, mas uma negra, segundo algumas fontes, geralmente aguenta mais dores ou deveria pelo menos aguentar.
A depilação de escravas ou putas dessa maneira é quase extinta no Brasil, somente um caso foi conhecido em 2013 de uma fazenda no Maranhão, porque os filhos colocaram o vídeo no internet. Mas em países com escravidão e estruturas antiquadas como o Iémen têm ainda muitos donos de escravas, que as depilam dessa maneira.
Incomparavelmente lisa fica a buceta
 da escrava se é depilada com pinça,
cera ou a laser. O método de pinça
não custa nada, enquanto o laser é
caríssimo e não é usado para escravas.
No Iémen, porém, os homens não têm pressa em nada, fumam uma droga parecida com maconha e conversam. O diplomata Hans Brunswick conta em suas memórias, que visitou um iemenita rico por volta de 11 horas, e este estava depilando uma escrava bem preto com uma pinça. A escrava estava amarrada em uma armação de madeira, evidentemente construída para esse fim.
Ela ficou grotescamente recurvada e a buceta aberta dela constituiu o ponto mais alto do corpo e expus sua cor de rosa anacarada fortemente, e era como se pudesse cheirar o gosto doce de uma buceta jovem. 
Na boca a escrava teve um farrapo sujo como mordaça, mas mesmo assim ela gemia e guinchava. 
O anfitrião ofereceu um chá e uma segunda pinça para o diplomata e convidou-o para ajudar, mas só meia hora depois eles se retiraram para o almoço, enquanto a menina coitada ficou amarrada nessa posição, ainda por cima no pleno sol. 
Depois do almoço o anfitrião tirou uma soneca e sugeriu ao visitante, fazer o mesmo ou continuar com a depilação ou receber uma massagem e mais de outra escrava. O diplomata se decidiu pela última alternativa, e assim continuaram só às 16 horas com a depilação, acompanhada com bebidas, petiscos e conversas. Assim não chegaram para frente, mas o diplomata ganhou uma impressão da firmeza dos pelos. 
O anfitrião explicou que a menina tinha somente 16 anos e com vinte anos teria pelos ainda mais firmes. 
 No jantar abandonaram a menina de novo, e só depois, com ajuda de outros visitantes e dos filhos acabaram com a depilação. A menina não conseguiu andar, quando solta e teve que arrastar-se como uma serpente no chão, mas já uma hora depois voltou para o seu trabalho. O anfitrião explicou que pedira ao jardineiro para montar a escrava para seis horas da manhã na posição certa, mas por acaso não deu para começar logo com a depilação. Na verdade começara só às 9 e meia, e às 11 o diplomata se ajuntou.
Em tudo a menina coitada ficou mais de 16 horas nessa posição forçada e aberta e por isso era claro que as pernas não queriam mais obedecer.

Resta a contar que a menina aproveitou a ausência dos homens no jantar para fazer xixi. Mais tarde os homens repararam o poço e castigaram a moça com quinze tapas na bucetinha aberta. Depois a lavaram com areia e depois com água.






Puxar os peitos e beliscar os mamilos

"Trata os peitos de sua puta sem exagero, se você quer que eles fiquem em forma e atraem clientes por muitos anos, ganhando assim dinheiro para você."



Pundurar uma mulher pelos peitos pode ter sido um castigo para ladras ou bruxas, mas se um cafetão faz o mesmo com sua puta, prejudica a si mesmo, porque a firmeza e beleza dos peitos vai sofrer. Como a puta futuramente vai então ganhar muito dinheiro para ele?


Muitas putas e outras mulheres não gostam, se os homens pegam nos peitos com força e beliscam os mamilos. Elas tem que ser acostumadas através de um treinamento forçado.











Nenhum comentário:

Postar um comentário