Como fazer às putas ou outras meninas contrairem a sua buceta

A puta deve masturbar-se assim, que os músculos são estimulados

Ferramentas para treinar os
músculos da buceta

Essa puta treina a sua buceta segurando e
movimentando uma vara grande
O melhor é se o cafetão ou uma outra puta
massageiam a buceta da puta





Quando a menina senta, pode
contrair e soltar os músculos da
vagina, treinando-as sem ninguém
perceber.
Um treinamento para duas putas: Elas enfiam as clavas nas bucetas
e a um comando as duas puxam para seu lado. A puta que perde,
será castigada.
Essa é uma competição semelhante: As putas que deixam cair
a viga ou que se dixar puxar pela concorrente para o lado
dela, sera punida.
Também ponygirls podem assim treinar
as suas bucetas
Quem enfia uma mão em uma puta espera sentir um
aperto de boas vindas, assim como entre outras pessoas
o abraço.


Prostitutas tailandesas tem quase sempre
bucetas apertadinhas e bem treinadas.

 
Já meninas adolescentes podem na escola, na igreja, no ônibus e em outros lugares, onde elas sentam, aproveitar o tempo para treinar a sua bucetinha, contraindo os músculos do esfíncter da buceta como se quisessem segurar o mijo, e soltando depois, em trinta até cinquenta repetições. Para se aperfeiçoar mais a menina deve arranjar uma coisa elástica em forma de uma serpente, como existem para brincar em piscinas ou para proteger tubos de água. A menina enfia-as na bucetinha e mastiga nelas por quinze até 30 minutos. Nas favelas meninas boas que se preparam para o seu papel usam às vezes pneus de bicicletas, que são cortadas e soldadas para ficar como uma serpente e não em um círculo. Depois se enche a elas com bastante ar. O problema é como enfiá-las na bucetinha. É um jogo de paciência. Mais fácil é enfiar um lado do pneu antes de encher o ar, e encher depois com uma bomba. A menina pode também ir para um posto de gasolina, ajustar a bomba em 26 e encher o pneu. Mas o problema é que alguns percebem que o pneu está preso na bucetinha e zombam da menina em vez de elogiá-la. Por isso ela deve conhecer o dono ou um funcionário do posto de gasolina para obter a permissão de usar o banheiro deles para enfiar o pneu. Depois é só ir para a bomba de ar de pressão e encher o pneu. A seguir ela mastiga o pneu em um cantinho ou, se tiver sorte e o responsável deixar, senta no sofá do posto, olha televisão e mastiga gostosamente o pneu. O mesmo treinamento ela pode fazer também com o cuzinho.
De vez em quando um responsável pode lhe enfiar um dedo e pedir para a menina mamar no dedo como uma vitela. Assim se percebe, se ela já ganhou mais agilidade com os músculos da xaninha e do cuzinho. Quando ela vira púbere, pode começar a sentar no colo de homens e sem mexer a bacia mamar o pau enfiado.
Existem também brincadeiras, com os quais as garotas podem treinar sua vulva ou seu ânus brincando. Entre eles estão competições de arremesso, como arremesso de bananas ou de pepinos, onde as meninas deitam nas costas, enfiam a fruta, levantam a bucetinha e arremessam o objeto através de uma contração forte e súbita. Ganha a menina, que consegue a maior distância. Se as meninas usam o cuzinho, devem levantar os joelhos até os peitos para atirar, ou eles devem ficar de quatro.
Outra brincadeira é quando duas meninas sentam em um campo se encarando e enfiam respectivamente uma vara na buceta. A vara pode ter a forma de uma pera delgada, de forma que a parte mais grossa entra primeiro na bucetinha, e pelo menos uns três centímetros saem da vulva. Esse lado da vara tem um furinho ou um ganchinho. Agora um ajudante liga as duas varas com uma corda e a um sinal as duas putinhas começam a puxar, movimentando-se quase como caranguejos, mas para trás. Ganha quem chega primeira ao seu lado do campo, sem perder a vara, seja tendo puxado a concorrente atrás de si ou seja que a concorrente deixou escapar a vara. A vencedora recebe uma gratificação ou a perdedora é castigada. Se as raparigas usam os cuzinhos para variar, podem ficar de quatro, cada uma olhando para o seu lado.
Outra brincadeira é buscar um pato de brinquedo de borracho ou outro animal de borracho, que da um tom se é espremido. A putinha deve enfiar o animal na buceta assim, que o tom é audível, que sai se a buceta se contrai e pressiona o brinquedo. Se toca uma música, e a garota tenta acompanhar a música com apitos, que ela gera apertando o patinho com a xoxota.

O leitor Ronaldo de Porto Alegre, RS, mandou mais uma proposta e escreveu: “Acho meio difícil enfiar uma câmera de ar de bicicleta em bucetas. Meu tio e eu, que temos aqui várias putas, antes de receber ferramentas mais apropriadas, usamos simplesmente meias. Se enrola duas e duas meias de tênis ou outras semelhantes em si mesmas, assim que formem uma bola fofa e 
elástica. Depois se enfia um cabo de vassoura (ou um consolador grande) em uma sacola clara, como os supermarcados oferecem para frutas e verduras. Depois vc enfia o cabo da vassoura coberta com a sacola uns 20 centímetros na vagina de sua puta. Quando retirar o cabo, a sacola fica na buceta, mas só os 20 centímetros, o resto fica para fora. Agora vc enfia as bolas de meias na sacola, umas duas até quatro bolas. Depois a puta contrai os músculos da buceta como se ela quisesse parar o mijar. Ela faz isso 30 vezes e depois faz uma pausa de um minuto e meio. Depois repete tudo umas três até cinco vezes. As nossas meninas todas aprenderam direitinho. Na maioria das vezes a gente nem precisava bater nelas, porque acharam isso fácil e até divertido.”



Halterismo (Levantamento de peso) para bucetas
Se coloca um peso no chão e fixa em cima uma vara, e o cabo dela é um pênis de borracha ou uma bolinha ou coisa semelhante. As putas têm que se agachar em cima e pegar o cabo com a buceta. Segurando firmamente o cabo dentro da vagina elas tentam levantar o peso. Em uma competição todas as putas levantam 5 kg, depois, na segunda volta, todas elas levantam 7.5 kg, depois 10 kg e assim por diante. Assim se confirma a vencedora, a vice, e toda a hierarquia. Como sempre a melhor puta ganha um prêmio, talvez também a segunda ou a terceira, e as outras ganham castigos, segundo ao seu desempenho.
Na cidade Belgrad viraram o jogo: Os cafetões e donos das putas recebem prêmios e castigos. Com esse proceder os responsáveis querem lembrar, que é o cafetão, quem deve treinar a puta, já que uma puta sem alguém atrás dela dificilmente vai treinar. Segundo a natureza uma menina vai deitar no sofá, e não treinar a buceta. Por isso o desenvolvimento das prostitutas depende 100% da habilidade dos cafetões. Claro que depende da esperteza deles: eles devem falar às suas putas, que em casa vão vingar-se brutalmente, se a puta não ganha uma colocação boa na competição de levantamento de peso com a buceta. Isso não é porque o cafetão se alegra no sofrimento de sua puta, mas ele quer somente o melhor dela, e ela precisa de uma buceta treinada e boa para ter sucesso na vida.
Se não tiverem aparelhos para fazerem um halterismo mais adequado, podem improvisar um peso com um balde, que se enche aos poucos com água. Um litro água corresponde a um quilo. Fixa com uma corda ou corrente um pau de borracha ou uma bola. O melhor é um objeto em forma de uma pera. Se você tiver um pouco de habilidade, pode formar uma de madeira ou concreto. Depois coloca-se essa pera meia rude dentro de uma sacola de plástico. Se vc logo coloca um gancho na pera, fica fácil, fixar uma corda ou corrente. A puta se agacha e coloca o objeto dentro da buceta. Se as mãos dela são atadas, ela se agacha e o cafetão ou um ajudante tem que enfiar o objeto na buceta da candidata. Depois ela se levanta, apertando bem a xaninha para não deixar o objeto com o peso escapar.
As putas podem fazer rondas como descrita em cima e como se faz no halterismo em geral, ou a puta segura o balde com a bucetinha, e um ajudante enche o balde aos poucos com uma mangueira. O balde deve ter marcações, e o ajudante fala para a plateia a altura: “...cinco litros, cinco e meio, seis, seis e meio...”. Quando o balde fica pesado demais, o objeto vai sair da buceta, e o balde cairá. A água pode se derramar, por isso é recomendável fazer a competição em um lugar com ralo ou fora da casa, ou se faz tudo dentro de uma piscina de crianças. (Não esqueça forrar bem o chão para que a puta nos esforços da competição não estrague o fundo da piscina com seus pés.)
É também fácil organizar vários baldes, para que várias putas simultaneamente levantem o peso.
Quem não tem habilidade em fazer um objeto em forma de peras, pode comprar também um jogo de boliche. Para crianças existem jogos por R$ 1.99. Os boliches tão baratos tem pouca estabilidade, mas poderiam ser enchidos por concreto, barro ou até água. Assim cada puta teria realmente o mesmo tamanho na buceta. No estreito entre a cabeça e a barriga do boliche se fixa uma corda, que liga o boliche ao balde. A puta enfia o boliche com o pé pra cima ou pra frente. Isso não é tão fácil e é já um divertimento para os espectadores de antemão. Se poderia tb leiloar ou sortear o direito de enfiar um boliche em uma puta, arrecadando dinheiro para o cafetão ou melhor ainda para uma ONG beneficiente, para mostrar que cafetões pensam no bem-estar da sociedade.
Na Rússia e outros países existe também a forma, que as meninas levantam o peso com a xoxota, e levam-no para um outro lugar. Podem ser alguns metros pra frente ou uma escada para cima ou um percurso inteligente com vários impedimentos e dificuldades. Se a puta perde o peso, medem a distância, que conseguiu, para conseguir a sequência entre as perdedoras. Tem também competições, em que medem a velocidade das putas. Famigerada é a competição Vladimir Berezovsky, em que as meninas nuas transportam o peso três quilômetros por mato e mata. Antes de chegar ao fim os outros cafetões podem jogar maçãs nas meninas e tentar assim assustar e atrapalhar as putas dos concorrentes. As putas que perdem seu peso aparecem na lista com a distância absolvida, as outras também com o tempo, que precisavam. Geralmente participam sempre mais de 15 cafetões com 50 prostitutas.
Existe também uma variação, que não foi desenvolvida pela máfia, mas por piratas que caçavam vietnamitas fugidos nos anos 70 e 80 (boatpeople). Os piratas levavam meninas e mulheres para ilhas solitárias, onde podiam ser abusadas pelos piratas sem limites. Na versão mais simples a puta senta no chão, abre as pernas e enfia um remo de caiaque. Em alguns casos a puta é amarrada nessa posição. Retesando os músculos da vagina a menina tenta levantar a pá do remo. Se ela consegue, se adiciona um peso a mais na pá. Se a menina não é amarrada, é recomendável que ela deite no chão e dois homens segurem os ombros dela no chão. As pernas e a bacia ela pode mexer e levantar assim como ela quiser. Um pouco mais fácil é, se a puta deita num banco ou estardo baixo. A pá do remo encosta no chão, e a puta pode se segurar no banco com as mãos, enfiar o remo fundo na buceta, segurá-lo com os músculos e levantar o remo com a bacia. Se o remo tem um cabos mais grosso, fica ótimo para as competições. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário